Política de privacidade

Quem somos

O endereço do website principal é: http://www.slefty.com

Que dados recolhemos e porquê os recolhemos

Comentários

Quando os visitantes deixam comentários no site, recolhemos os dados mostrados no formulário de comentários e também o endereço IP do visitante e a string do agente do usuário do navegador para ajudar na detecção de spam.

 

Media

Se fizer upload de imagens para o site, evite o upload de imagens com dados de localização incorporados (GPS EXIF) incluídos. Os visitantes do site podem baixar e extrair quaisquer dados de localização de imagens no site.

Formulários de Contacto

Cookies

Se você deixar um comentário no nosso site, você pode optar por salvar o seu nome, endereço de e-mail e site em cookies. Estes são para sua conveniência, para que você não precise preencher seus dados novamente quando deixar outro comentário. Esses cookies durarão um ano.

Se você tiver uma conta e fizer login neste site, definiremos um cookie temporário para determinar se seu navegador aceita cookies. Este cookie não contém dados pessoais e é descartado quando você fecha o navegador.

Quando fizer login, também configuraremos vários cookies para salvar suas informações de login e suas opções de exibição na tela. Os cookies de login duram dois dias e os cookies de opções de tela duram um ano. Se você selecionar “Lembrar de Mim”, seu login persistirá por duas semanas. Se você sair da sua conta, os cookies de login serão removidos.

Se você editar ou publicar um artigo, um cookie adicional será salvo no seu navegador. Este cookie não inclui dados pessoais e simplesmente indica o ID do post que você acabou de editar. Expira após 1 dia.

Conteudo de outros websites

Os artigos deste site podem incluir conteúdo incorporado (por exemplo, vídeos, imagens, artigos etc.). O conteúdo incorporado de outros sites se comporta da mesma maneira como se o visitante tivesse visitado o outro site.

Esses sites podem coletar dados sobre você, usar cookies, incorporar rastreamento adicional de terceiros e monitorar sua interação com o conteúdo incorporado, incluindo o rastreamento de sua interação com o conteúdo incorporado, se você tiver uma conta e estiver conectado ao site.

Quanto tempo guardamos os seus dados

Se você deixar um comentário, o comentário e seus metadados serão retidos indefinidamente. Isso é para que possamos reconhecer e aprovar quaisquer comentários de acompanhamento automaticamente, em vez de mantê-los em uma fila de moderação.

Para usuários que se registram no nosso site, também armazenamos as informações pessoais que eles fornecem em seu perfil de usuário. Todos os usuários podem ver, editar ou excluir suas informações pessoais a qualquer momento (exceto que não podem alterar seu nome de usuário). Administradores de sites também podem ver e editar essas informações.

Que direitos temos sobre os seus dados

Se você tiver uma conta neste site ou tiver deixado comentários, poderá solicitar o recebimento de um arquivo exportado dos dados pessoais que mantemos sobre você, incluindo quaisquer dados que você nos forneceu. Você também pode solicitar que apague quaisquer dados pessoais que tenhamos sobre você. Isso não inclui quaisquer dados que somos obrigados a manter para fins administrativos, legais ou de segurança.

Slefty
Artigos

Estruturas em Marte: Condições de Concepção

02-12-2020

Para termos estruturas em Marte necessitamos de ter a clara noção que a realidade da Terra e as condições que temos no nosso planeta não se aplicam a Marte. Algumas ações externas que são consideradas no dimensionamento de estruturas na Terra, são também consideradas em Marte mas existem outras que são muito especificas do planeta vermelho. As principais que devemos de ter em consideração quando estamos a avaliar estruturas para Marte são a aceleração da gravidade, o vento, a atividade sísmica, os meteoritos, a radiação e as pressões.

 

Aceleração da Gravidade

A aceleração gravítica em Marte é de cerca 3,7 m/s2 , cerca de um terço da aceleração gravítica da Terra. Isto faz com que todos os “pesos” e ações descentes que as estruturas devem de suportar sejam bastante menores em Marte do que na Terra. Para dar um exemplo, na Europa um piso de um edifício habitacional é verificado para suportar um peso em utilização de 200kg/m2 enquanto que em Marte esse mesmo peso é de 57kg/m2.

 

Vento

Anteriormente ao estudo da ação do vento em Marte, seria esperado que este fosse um elemento muito condicionante na conceção da estrutura. No entanto, analisando os registos de velocidade de vento em Marte deparamo-nos com valores bastante abaixo do esperado. A velocidade de vento máxima alguma vez detetada em Marte foi de cerca de 30 m/s, muito menor que a velocidade máxima detetada na Terra. De maneira a conseguir comparar o vento do planeta Marte com o da Terra, foi executada uma interpolação que em primeiro lugar compara velocidades de vento máxima em tempestades de areia e que, posteriormente, calcula a velocidade base do vento.

 


 

 

Aplicando as normas presentes no capítulo de Ações do Vento no Euro código 1 chegamos a um valor de qb = 20,2 Pa. Devido ao baixo valor de qb podemos classificar a ação do vento como não condicionante.

 

 

Sismos

No final de 2018 a sonda Insight aterrou em Marte. Esta sonda tem como objetivo estudar a geologia do planeta através da análise da sua atividade sísmica. A sonda foi bem-sucedida em detetar terramotos em Marte, no entanto, a magnitude dos mesmos nunca ultrapassou os 4 Mw (Banerdt 2020). É necessário que o sinal de um terramoto comum em Marte seja ampliado cerca de dez milhões de vezes, de maneira a ser percetível para o humano. Como as acelerações do solo provocadas por este tipo de forças são de ordem de grandeza do Armstrong,  os tempos de resposta das estruturas e o impacto nestas são desprezáveis. Como podemos reparar nos dados recolhidos pela sonda (Banerdt 2020), para uma a mesma distância do epicentro, verificam-se acelerações verticais, oscilações e magnitudes drasticamente menores às da Terra.

 

 

Figura 1: Dados recolhidos pela sonda insight

  

Meteoritos

Como a massa de Marte é muito menor do que a da Terra, a aceleração gravítica do planeta vermelho é significativamente menor do que a terrestre. Esta redução na aceleração gravítica incentiva os constituintes da atmosfera a abandonarem o planeta.

Da fraca atração gravítica, resulta uma atmosfera em Marte significativamente menos densa do que a da Terra e um campo magnético com menor poder repulsor que o da Terra. Ou seja, o planeta vermelho não é munido de uma proteção física contra meteoritos, que podem comprometer fatalmente o sucesso da missão em Marte. Dessa maneira, o impacto que os meteoritos têm no planeta Marte foi analisado.

Através de um modelo terrestre (Hughes 2003), que relaciona o diâmetro das crateras com a energia de impacte do meteorito, e assumindo a esfericidade do meteorito, conseguimos relacionar o diâmetro do meteorito com a dimensão da cratera criada. O modelo utilizado admite uma densidade para o projétil de cerca 2800 . Para a determinação da velocidade dos meteoritos, foi analisado outro estudo (Le Feuvre 2011), que relaciona a distribuição de velocidades de impacto dos meteoritos com a sua probabilidade de ocorrência. Nesse mesmo estudo (Le Feuvre 2011), foi também relacionado o número de eventos por ano por  de meteoritos que atingem a superfície de Marte e a dimensão da cratera provocada por esses mesmos eventos.

 

 

 

A partir da dimensão da cratera é possível determinar a área da circunferência criada pela cratera e multiplicando pelo número de eventos, conseguimos obter uma relação a probabilidade de ser atingido por um meteorito com a dimensão do objeto, para cada velocidade selecionada.

Além disso, foi possível estimar uma espessura mínima que o compósito teria de ter para resistir ao impacto de um meteorito, em função também do diâmetro do meteorito (Tijin 2013).

 

 

Figura 2: Probabilidade de ser atingido por um meteorito

 

A probabilidade de ser atingido por um meteorito é bastante baixo, mas ainda assim bastante superior à da Terra.

 

Radiação

A falta de proteção provocada por uma atmosfera pouco densa e um campo magnético fraco expõe, sem qualquer tipo de proteção, os tripulantes da missão de colonização a radiações solares e cósmicas. Por exemplo, na Estação Espacial Internacional, devido à proximidade que a estação tem com a Terra, o problema é mitigado pelo forte campo magnético da Terra.

Dados recolhidos do banco de dados da NASA – Space Radiation.

  • Exposição média à radiação por ano na Terra: 3 mSv
  • Exposição média à radiação por ano em Marte por ano: 600 mSv
  • Exposição máxima admissível de um astronauta por ano: 50 mSv

De acordo com os dados obtidos, é necessário um fator de proteção de 92% para que se possam criar estruturas e bases de vida capazes de oferecer segurança às radiações.

 

Pressão

A pressão atmosférica em Marte é de 610 Pa, que representa 0,6 % da pressão atmosférica da Terra. Tendo em consideração que a pressão no interior do habitat terá de ser a pressão atmosférica da Terra ou próximo disso, haverá sempre uma diferença de pressão que realizará o efeito de balão na estrutura. Dessa maneira, o material da estrutura necessitará de ser resistente a essa pressão. O valor dessa pressão é de 10.070 kg/m2.

 

Fontes:

BANERDT, W. Bruce, et al. Initial results from the InSight mission on Mars. Nature Geoscience, 2020, 1-7.

LE FEUVRE, Mathieu; WIECZOREK, Mark A. Nonuniform cratering of the Moon and a revised crater chronology of the inner Solar System. Icarus, 2011, 214.1: 1-20.

 

Gostou deste artigo? 2
Partilhe este artigo